From the President to His Family: The Drainage Ditch
By Maka Angola - January 24, 2013

By Alfredo Muvuma:

Years ago, a high-ranking MPLA politburo member praised the business acumen of President José Eduardo’s children. More recently, the state-owned and only daily newspaper Jornal de Angola awarded Isabel dos Santos the title of entrepreneur of the year for 2012. In both cases, the objective was to sell the notion that there is a genuine business talent, within the Dos Santos’s family, to accumulate vast wealth.

Forbes places Isabel dos Santos as the first Africa’s woman billionaire, which it estimates as the value of her legitimate shares in UNITEL, BIC Bank and in Portugal.

Meanwhile, the State Budget Bill for 2013, passed days ago by the National Assembly, uncovers the farce: there is no mystery behind the enrichment of the Dos Santos clan and its entourage. Article 11 of the bill explains, in part, how the Angolan president and his cronies accumulate fortunes without sweating, much less without overloading their neurons.

Maka Angola examines here the purpose and scope of the referred legal disposition. Briefly, as the head of Government, and author of the budget proposal, José Eduardo dos Santos requested, and was granted carte blanche by the National Assembly, to continue to manage public funds as he saw fit and without any transparency requirements.

In today’s world, it is almost impossible to identify any other country whose president requested and was granted licence to plunder state coffers in broad daylight and in full view. The bill, as it is, amounts to plunder.

To meet the financial demands of any of his children or close relatives, JES does not need to tax his brains. He merely needs to invoke national or external security needs or threats. Under this vast umbrella, the President of the Republic has the authority to create as many funds and companies as he likes, to accommodate members of his family, cronies and an ever growing list of lackeys. He can create funds containing more money than the actual budget itself. The article imposes absolutely no restrictions or limits to José Eduardo dos Santos.

The President of the Republic has converted the budget into his principal, but by no means single, source of illicit enrichment.

Dos Santos did not require such explicit permission from the National Assembly to create Angola’s Sovereign Wealth Fund, whose management and endowment of US $5 billion were entrusted to his son Filomeno “Zenú”. The enrichment of the presidential family has nothing to do with entrepreneurship or business acumen, rather it is the result of schemes designed to effectively privatise the State.

He frequently uses his position as President of the Republic to whimsically approve investment contracts that benefit his own family.

When not appropriating public funds, political and economic blackmail have also been used to force successful companies to hand over a considerable percentage of their business to the economic interests of the presidential family. The Angolan Bank of Foment (BFA- Banco de Fomento Angola) was in danger of losing the accounts of all the relevant public Angolan institutions and companies. In order to avoid this risk, BFA was obliged to yield 49 per cent of its shares to UNITEL, whose majority shareholder is Isabel dos Santos. Since then, José dos Santos’s firstborn is also a board director of the bank.

The awarding of contracts, without public tender, for the provision of goods and services to the State , is also another preferred model for the presidential clan’s illicit enrichment. It was through the use of this method that Channel 2 of Angolan Public Television (TPA- Televisão Pública de Angola), as well as its International Channel, were practically donated to Welwitschea “Tchizé” dos Santos and her brother José Paulino dos Santos “Coreon Dú”.

The budget, which will come into effect on February 14, assigns almost US $60 million to these two children of the President. This money will be channelled to José Eduardo dos Santos’s loved ones through GRECIMA. GRECIMA is the Portuguese acronym for the Office for the Revitalization and Implementation of the Administration’s Institutional Communication and Marketing, a shady department within the Presidency. GRECIMA is led by Manuel Rabelais, against whom there are criminal proceedings for corruption during his years as Information minister. President José Eduardo dos Santos therefore granted immunity to Manuel Rabelais, now occupying the post with the rank of Secretary of State, an equivalent to deputy-minister.

GRECIMA is a body that has usurped the authority of the Information minister. In practice, Tchizé and Coreon Dú run GRECIMA. In turn, GRECIMA transfers the funds to Semba Comunicação, the company owned by the same President’s children, which for years has the contract to improve the regime’s image, as previously documented by Maka Angola.

The 2013 budget also delivers a further US $50 million into the hands of the above mentioned siblings. The funds are earmarked for them to indulge in their favourite pastime, which is playing at being television managers and producers. Through abuse of power and nepotism, the President’s children privately control the second and the international channels of the public television.

TPA and GRECIMA together, by means of contracts with Semba Comunicação, place almost US $110 million into the hands of Dos Santos’s heirs. This figure is higher than the US $90 million which the Information Ministry has to run TPA, the Angolan National Radio (RNA), the Angolan News Agency (ANGOP), the national daily newspaper Jornal de Angola, Centro de Imprensa (Press Centre), CEFOJOR, and other agencies under its management.

This is yet another shocking demonstration of misappropriation of funds belonging to the people of Angola. The hopes held by some naïve people that President Dos Santos can lead the country for the good of the people are fast evaporating.

Within the judicial systems of modern countries, plunder and misappropriation of public funds are crimes. It is not different in Angola. But in this country, Members of Parliament must give their seal of approval for such crimes to be institutionalized. The People’s Movement for the Liberation of Angola (MPLA) parliamentarians, who hold 175 of the 220 seats, are accomplices in the large-scale theft of the state coffers by the Dos Santos’ family. MPLA has been in power for 37 years, since independence in 1975, and it is presided by Dos Santos since 1979, the year he became President of the Republic, upon the death of the first President Agostinho Neto.

Next Maka Previous Maka

12 Responses to “From the President to His Family: The Drainage Ditch”

  1. Kututo Yeto says:

    O povo Angolano já não está preparado para viver momentos conturbados. Basta o tempo da escravidão, tempo da colonização, tempo das duas guerras de libertação, tempo da da guerra civil… porque esta pobreza extrema, disparidade descabida entre ricos e pobres e esta guerra que se avizinha, vai provocar uma catástrofe já mais visto em Angola.
    O povo Angolano não merece isso.
    Eu sempre disse: Somos Angolanos apenas porque nascemos em Angola, mas as riquezas não são dos Angolanos… Têm seus donos (Estrangeiros).
    O Angolano é comparado com um segurança, as riquezas são as empresas e os Estrangeiros são os Patrões (donos das empresas), e quando chega o fim do mês o segurança recebe apenas o salário (como recompensa) e nada mais.
    Porque se Angola fosse mesmo dos Angolanos, haveria equilíbrio na distribuição das riquezas de Angola!
    Ou será que o nosso governo está a ser coagido por mãos Invisíveis? Mas será que um dia o povo angolano alcançará a vitória final?

  2. José da Silva says:

    A Bíblia diz: Há tempo para tudo, tempo para nascer e tempo para morrer e até tempo para ser presidente e tempo para deixar de ser, no entanto não se preocupem com o senhor presidente mais sim com aquele que o vai substituir.

  3. GERALDO says:

    TODOS FALAMOS,E DEMOS DIFERÊNTES OPNIÕES,CRITICAMOS, MAIS O SÉRIO É:
    NINGUÊM É CAPÁZ DE TRABALHAR PARA PROCURAR UM FAMINTO NA RUA E DAR O SEU SALÁRIO,MAIS SIM PARA O BEM DA SUA FAMÍLIA"OS FILHOS"O INVESTIMENTO DE QUALQUER HOMEM É OS FILHOS, QUALQUER PARTE DO MUNDO QUEM PODE TEM,E QUEM TEM OS FÍLHOS USUFRUEM DOS DIREITOS QUE LHES SÃO DADOS PELO PAI…

  4. Viriato de Viseu says:

    Foi para isso que morreram tantos mártires?
    O senhor DOS SANTOS e a sua família serão filhos de um DEUS MAIOR???

    Acordem angolanos.

  5. Abilio Cruz Santos says:

    Mais comentários para quê? O que adiantamos nós, com tantos protestos? Denunciam-se as verdades; apontam-se (sem medo) os causadores destes desvios financeiros; revelam-se, publicamente, os corruptos e a corrupção que vai criando raízes cada vez maiores; trocam-se opiniões; pede-se justiça; maior controlo na exploração dos diamantes; revolta-se contra a tortura, e os maus tratos dados aos "garimpeiros", esses escravos dos senhores feudais…E então? NADA! Fica tudo na mesma. Quem manda é o Chefe Supremo, o Rei dos REis, o general dos generais….o Camarada Engº. José Eduardo dos Santos. Contra isso, nada há fazer! Fiquem só caladinhos e sirvam o soberano e sua majestosa família!

  6. Jomaco says:

    Angola há-de amargar esta ditadura ate que desapareça o ultimo comprometido com o regime vigente e porquê?porque fazer furtuna com a facilidade que se construíram as fortunas neste pais nao foi e nem é nenhum milagre ; o problema é amanha justificar o injustificável a proveniência dessas fortunas e o descaminho desses dinheiros . Isto é um problema e um ciclo que enferma nao só o poder em Angola mas noutros países que à sombra duma suposta democracia o poder é tomado por ditadores oportunistas que logo que podem alteram as leis a seu favor e a favor de quem os protege policia exercito forças de segurança todo um aparato repressivo disposto a dar caça a todo e qualquer cidadao que publicamente diga que nao tem uma casa de banho na rua ou que nao tenha agua ou luz no bairro tudo isto é falar mal do poder tudo isto é frustração tudo isto é pertencer ao inimigo etcetcetc aquela linguagem comunista a que nos habituamos no partido único apenas um desabafo

  7. Matadi says:

    O Angolano e o primeiro burro deste mundo,atrasado mental passamos a vida na cuca moremos pobres na mente e espiritualmente sem saber o que que o pais tornou a monarquia a tantos anos a traz a juventude com olhos fechados na Cuca e Nocal muitos Angolanos manifestam au favor do MPLA e caso ver as suas vidas nada de melhor ate hoje.Angola e um clam da familia Dos Santos e os seus Generais o povo tem que sofrer nas migalhas do caminho da China e Dubai.

  8. Brooklyn says:

    Tuba dya kukuta,presidente +burru que já vi em toda a minha vida

  9. Jose Analdo says:

    Quando nasci já havia muita pobreza, por isso não é culpa minha…Se a culpa não é sua,como se justifica a tamanha riqueza q hoje a sua família ostenta?

    “Esta situação não é recente, quando eu nasci ou mesmo quando os meus falecidos pais nasceram já havia muita pobreza nas cidades, e no campo, nas áreas rurais. Agostinho Neto falou nos seus versos da miséria extrema nos musseques, das casas de lata sem água, sem luz eléctrica. António Jacinto, outro poeta proeminente falou do contratado cujo pagamento era fuba e peixe – seco, e porrada quando refilava, foi no musseque e no campo, nesse mundo de pobreza que a maior parte de nós nasceu, cresceu e forjou a sua personalidade”, citou o Presidente.

    O líder do MPLA afirmou seguidamente que se conhece a origem da Pobreza em Angola, não foi o MPLA, nem o seu Governo que a criou, mas sim é uma pesada herança do colonialismo e uma das causas que levou o MPLA a conduzir a luta dos angolanos pela Liberdade, a fim de criar o ambiente político necessário para resolver este problema grave.

  10. [...] will wait to see what she uncovers, though you could just read about it first on Maka Angola in the mean [...]

  11. n'gola Bulamatadi says:

    Compatriotas,cidadãos angolanos se continuarmos a agir assim
    no medo adiaremos o sonho dos nossos filhos.
    Será que iremos outra vez para o ASILO ou imigrar?
    Para fugir a desgraça que a familia DOS SANTOS,está
    causando à ANGOLA e aos angolanos.
    BASTA,com este Ditador.
    33anos Basta.
    Fora,hoje mesmo senhore presidente JES…
    FORA!

  12. carlo says:

    a injúria faz de angola uma anedota
    o mundo se acobardou, esta adormecido
    a tirania despolta a luta
    filhos de hoje ,revoltados amanha
    não foi fenomeno de kianda
    os trouxas se riem
    as bruxas não veem sentido
    as excêntricidades do culpado
    a lenha da armação africana
    é demais?o entulho acumula se
    não é filme , é ficção
    uns dizem, mas o soba é falso
    não é soba ,é um relato
    mas aoende existe tanta incapacidade
    uma farda e um costume
    assim foram os padrinhos
    é demais?há cumplicidade
    foram eles os songa mongas
    que ajeitaram o circo
    mas aqui não há monarquia?
    foi o pecado justo do corrupto
    o enforcado

    albert caluanda



Sondagem

O governo não reconhece juridicamente a Rádio Ecclesia, não permite a sua expansão, mas apoia-a financeiramente. Há censura na emissora católica. O caso revela:

View Results

Loading ... Loading ...
Partilhar Sondagem
© 2014 Maka Angola Todos os direitos reservados.
É expressamente proibida a reprodução de parte ou da totalidade dos conteúdos do Maka Angola, mediante qualquer forma ou meio, sem prévia e formal autorização.
Caso tenha interesse em reproduzir conteúdos do Maka Angola, envie uma mensagem a [email protected] a solicitar a devida autorização.