Comandante-Geral da Polícia Nacional Vende Pistolas
Por Rafael Marques de Morais - 15 de Janeiro, 2013

O comandante-geral da Polícia Nacional, comissário Ambrósio de Lemos Freire dos Santos, poderá, em breve, tornar-se num dos maiores negociantes privados de armas da África Sub-Sahariana.

Em jogo está a importação de 95,000 armas do Brasil, entre submetralhadoras, pistolas, revólveres e material para repressão anti-motim, para a Polícia Nacional, que a sua empresa R & AB tem estado a negociar, desde 2009, com a fabricante brasileira Taurus.

Como necessidade de urgência, em Agosto de 2009, a Taurus vendeu à Polícia Nacional, por intermédio da R & AB, 2,600 pistolas Taurus no valor total de US $825,000. As pistolas de modelo PT917 e PT909 (calibre 9mm) chegaram, no entanto, à Polícia Nacional com um custo sobrefacturado. A R & AB, na qualidade de representante da Taurus para a África Austral, apresentou uma factura ao comprador, ou seja, ao Comandante-Geral da Polícia Nacional, comissário Ambrósio dos Santos, no valor de US $1,500,000. Deduzidos os cerca de US $24,000 de frete aéreo e seguro, a R & AB sobre-facturou US $651,000.

Além disso, os dados oficiais do governo brasileiro apontam para uma discrepância no número de armas vendidas. O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do Brasil (MDIC) registou formalmente a venda a Angola de 2,613 armas leves, num valor total de US $863,967, e anotou a transacção como tendo ocorrido em 2010. Há portanto uma discrepância de 13 pistolas entre os dados oficiais brasileiros e os registos da Polícia Nacional.

O que é a R & AB? A 24 de Janeiro de 2008, o comissário Ambrósio dos Santos criou a referida sociedade em parceria com o empresário angolano Raúl Mateus, conhecido como o dono dos supermercados Pomobel.

No seu objecto social, a empresa presta-se aos negócios dos “transportes terrestres de longo curso, transportes colectivos, aluguer de viaturas, comércio geral, prestação de serviços, distribuição alimentar, pescas, agro-pecuária, indústria, bem como a realização de quaisquer outras actividades acessórias e complementares da actividade principal, podendo dedicar-se a qualquer outro ramo do comércio, indústria ou qualquer outro legalmente permitido, bastando para o efeito o acordo dos sócios”. O comissário e o empresário repartem entre si o capital da sociedade em partes iguais.

No entanto, a R & AB realizou o negócio com a Taurus sem que, para o efeito, tivesse licença de importação ou alvará para a comercialização de armas. Fontes do Ministério do Comércio indicam que toda a operação foi realizada com autorização especial do Comando-Geral da Polícia Nacional. A fórmula, que se tornou a marca institucional de corrupção do executivo do Presidente José Eduardo dos Santos é simples: o comissário Ambrósio de Lemos Freire dos Santos, enquanto servidor público, autorizou o empresário Ambrósio de Lemos Freire dos Santos, a mesma pessoa nas vestes de privado, a fazer negócio com o Estado, para seu enriquecimento ilícito.

A Lei da Probidade Pública define como acto de corrupção o recebimento de “vantagem económica, directa ou indirecta, a título de comissão, percentagem, gratificação ou de presente de quem tenha interesse, directo ou indirecto, que possa ser atingido ou amparado por acção ou omissão decorrente das atribuições do agente público” (Art. 25, 1, a).

Fonte da Polícia Nacional garante que a empresa brasileira Taurus tinha claro conhecimento do esquema de corrupção do comandante-geral e o alimentou como forma de fechar negócio.

Por outro lado, a exportação de armas do Brasil é um negócio que requer sempre o aval do seu governo e essa transação com Angola não fugiu à regra. Como podem as autoridades brasileiras ter dado luz verde à venda de pistolas para Angola, por via de um expediente tão corrupto e simplista? O nome do comandante-geral da Polícia Nacional consta da escritura pública de constituição da R &AB.

Os níveis desenfreados de corrupção institucional em Angola tornaram-se, a par da violência, no binômio do exercício de poder pelo actual regime. Hoje, em Angola, ser dirigente e ser corrupto é sinónimo de patriotismo, é um símbolo de lealdade ao partido no poder e de servilismo ao culto de personalidade a José Eduardo dos Santos. Este, na qualidade de líder supremo, é o principal promotor e beneficiário da falta de valores morais e cívicos, assim como da desonestidade entre os servidores públicos.

Os corruptos, quando descobertos, não se demitem nem são demitidos. Ficam apenas à disposição arbitrária do Presidente, o cultor da impunidade. O modelo reproduz-se até ao nível mais baixo, de chefia de secção. Entre corruptos, ninguém tem moral para apontar o dedo ao outro. É assim o governo e o poder em Angola.

Ver Próxima Maka Ver Maka Anterior

24 Responses to “Comandante-Geral da Polícia Nacional Vende Pistolas”

  1. dioniojosemanuel says:

    minha gente tomara que o julgamento do bento kamgamba jose dos santozinho tomara que chegara ja mais rapido possivel beleza minha a verdade se dizzzzzzzzzzzz

  2. Cidadão Frustrado says:

    Qual é a severa necessidade de compras de armas de fogo destes calibre em Angola, ao final das contas ainda continuamos em Guerra… isso tudo não passa de Burocrácia Angola é um pais Democratico onde não se sente a democracia exercemos a função de Demo- Então Cadé a nossa Crácia, esses filhos das putas tão a pensar que quando morrerem vão ser interrados com o dinheiro nós também estamos super pacientes a espera da vossa morte porque voçes não são feitos de ferro se mesmo o ferro derrete quem são voces gostaria de ser o salalé que vai vos lixar os ossos Cambadas de exploradores Vão pro inferno todos os dirigentes Corruptos de Angola e que Deus me Perdoé pelo palavrão. fuiiiiiiii

  3. A corrupção em angola esta institucionalizado, só falta apenas a sua publicação no diário da república.

  4. Henrique Fernandes says:

    Não conheço a realidade da política e da situação em Angola.
    Mas o texto que acabei de ler não me espanta.
    De facto, a corrupção é inerente à natureza humana. Existirá sempre.
    A única diferença reside no sistema: ou a combate, ou não.
    No país onde vivo, Portugal, a corrupção é endémica e não tem parado de crescer. Mas pelo menos é mais envergonhada. Os políticos e dirigentes roubam, mas ao menos dedicam grande esforço a que tudo pareça que foi legal.
    Pelos vistos, em Angola nem sequer se dão a esse pudor. É pena, porque acho que os angolanos mereciam melhor sorte. Para que um dia não lhes aconteça o mesmo que a nós, que passámos de um país dito desenvolvido para um país que perdeu na prática a sua independência e que um dia destes há-de ter de competir com o modelo de desenvolvimento dos países mais pobres.
    Ámen!

  5. filipe gabriel says:

    que fazer parece-me negocio do que tráfico. não importa o dono da empresa mas, a empresa que intermediou pela necessidade da PN. não se passa como governo em africa. em negocio, qualquer solicita intermediação sendo permissível é só executar , se executa não há condenação. a nossa lei é colonial, mude a lei e deixe de dar murro na faca mesmo sem gume.

  6. Cambua Pentelo says:

    o país continuará sem desenvolver por causa dos chefes corruptos q não pensam nos pobres são como calçado q só gasta nunca pensam no pé são merdas autenticos fazem e disfazem xtam a preferir guerra? Que vergonha!

  7. Canbua Pentelo says:

    O país continuara a ser desorganizado por burrice do chefes corrupto são mesmo filhos do pisso calçado q gasta. Que vergonha!

  8. Eduardo Castro says:

    É esta a escumalha de corruptos que há anos atrás lutava contra a soberania Portuguesa, auto-proclamados salvadores da pátria Angolana, mais não fizeram se apoderar de tudo e enriquecerem com o roubo contínuo feito ao POVO que antes diziam defender. Tenham vergonha ……………… POVO Angolano acordem e elegem um verdadeiro ídolo que vos sirva e não se sirva apenas a ele, com o JES que engorda vergonhosamente através da filha Isabel o seu próprio património.

  9. Marcelino F. Abílio says:

    A Policia Nacional tem feito um grande trabalho e esforço para estabilidade e segurança da população… Muitas das vezes criticamos negativamente a Policia Nacional, mais se paramos e pensarmos um pouco durante estes 11 anos de Paz o C.G.P.N muito fez e continua a fazer esforços e tomando medidas contra os mais variados índice de criminalidade, porque eles muitas das vezes ficam ausentes das suas famílias para trabalharem em prol de uma cidadania e uma Angola sem crimes. A verdade é que nós mesmos enquanto população temos que ajudar também a Policia nesta nobre tarefa, obrigado… QUE DEUS VOS ABENÇOE SEMPRE A VÓS E AS VOSSAS FAMÍLIAS.

  10. MANUEL says:

    É POR ISSO OS AGENTES DA POLICIA GANHAM MAL, ONDE É JA SE VIU UM AGENTE DE ATORIDADE QUE ESTA AI PARA REPOR A LEGALIDADE VAI GANHAR 35.000 KWANZAS COM A TIPICIDADE DO TRABALHO QUE TEMOS NÃO É FACIL ARRISCA-MOS A NOSSA VIDA PERDER-MOS NOITE ATRAS DOS DELINQUENTES, PROTEGER-MOS AS FRONTEIRAS DE ANGOLA GENTE AS FRONTERAS DE ANGOLA ONDE TUDO COMEÇA TRAFICO DE SERES HUMANOS, DE GADO DROGAS, IMIGRAÇÃO ILEGAL E ATENTAO A NAÇÃO SOMOS NOS A FAZER TODO ESSE TRABALHO E MUITO MAIS TRABALHAR NAS FRONTEIRAS MRITIMAS É UM GRANDE RISCO QUE CORREMOS AS VEZES EM MAS CONDIÕES DE TRABALHO TEMOS QUE SACRIFICAR-MOS O POUCO QUE JA GANHA-MOS PARA FAZER O NOSSO TRABALHO MESMO DEPOIS DE JURAR DEFENDER A PATRIA OS NOSSOS REPRESENTANTES DEVIAM SELAR POR ISSO.

  11. Em Angola ainda existe a olingarquia visto que todos dirigentes de altos cargos este tem como sobre nome do Santos

  12. VERDADE EXPOSTA says:

    OS VERDADEIRO LADRÕES EM ANGOLA, TENHÊM ASSENTO NO PARLAMENTO NAO SE ESQUEÇAM DISTO!

  13. BRUNA TAINARA says:

    POLICIA ….. os policias têm um ordenado da miséria principalmente os Agentes …trabalham tanto ate são mortos pelos meliantes e só vencem 57 mil kwanzas… é muito triste isso é Angola.

  14. Jose says:

    Até quando?

    O pior é que JES prepara-se para nos deixar como herança uma país desorganizado em que se confunde corrupção e amiguismo com empreendedorismo. Um país em que os corruptos são apreciados em público, os medíocres são elevados à génios simplesmente por serem bajuladores e quem tem moral é ostracizado.

  15. Ze Rocha Quitando says:

    …tudo que eu queria dizer já esta exposto aqui…por isso, o meu apelo é acordem..temos de acordar…este sono que perdura 37 anos e o medo imaginado vai continuar a causar um sofrimento real..creiam-me

  16. Bartolomeu Simaõ says:

    A lei é para os pobres,quem tem coragem de lhe processar?

  17. prof.kiluange says:

    Enquanto Ministro das Relações Exteriores de Angola, Dos Santos teve relações amorosas com Filomena de Sousa (na altura, funcionária do mesmo ministério) e a envia com seu próprio filho para nossa embaixada na Suíça nos princípios de 1990.Na Suíça, “Zenú” faz amizades com Jean Claude Bastos de Morais, hoje autoproclamado homem de negócios do mundo…mas é na Isabel José dos Santos onde a Máfia Russa-Chinesa tem a sua "mão invisível" …Isabel detém tripla nacionalidade.. e se o nosso "barco" afunda… haverá certamente o resgate russo!?…
    Referências: http://mg.co.za/article/2012-11-02-00-angola-whoshttp://www.southworld.net/newtest/index.php/compo

  18. Prof.Kiluange says:

    A longa suspeita de filiação de José Eduardo dos Santos `a Máfia Russa-Chinesa, hoje já é facto consumado punível, principalmente, pela nossa própria Constituição. Dos Santos mente-se a si próprio, ao povo angolano e a comunidade internacional: com um dos seus mais directos comparsas [Xu Jinhua (Sam Pa), ambos antigos estudantes da ex-URSS] criou a China Sonangol International Holding ltd., e vende desde 2005 o nosso petróleo bruto “doce” por "preços inferiores" do mercado ao Governo chinês. De acordo com a southworldnet, a China Sonangol [dirigida por Sam Pa, de cujo elenco Manuel Domingos Vicente e José Filomeno Sousa Santos “Zenú” faziam parte (?)] vende(u) ao Governo chinês o nosso “crude” por $100 , enquanto compr(ou)a `a Dos Santos o barril por $55. E, o mais triste aqui …é a audácia de José Eduardo dos Santos tentar impor-nos a cultura de nepotismo!?…

  19. Diogo da sara says:

    a corrupção em Angola ja passou a ser comida!

  20. melox says:

    Isso esta de mal a pior. Os do governo sempre a passarem pela lei e a viverem da corrupção. Mas tenho fé que um dia todos eles irao cair. ABC

  21. cremildo covele says:

    Este é o modelo de governação africana em especial "cá do nosso lado do índico". É uma grande pena, Países com muitos recursos naturais e com grande potencial para sairem do anonimato continuam reféns de meia duzia de corruptos incorrigíveis sob capa de libertadores da pátria. O pior e que esses países que assim o fazem estão hoje em paz, para que tanto dinheiro do herário publico a comprar armas ao invéz de investir em políticas de alivio a pobreza – comida e habitação, elementos cruciais para a vida humana.



Sondagem

O governo não reconhece juridicamente a Rádio Ecclesia, não permite a sua expansão, mas apoia-a financeiramente. Há censura na emissora católica. O caso revela:

View Results

Loading ... Loading ...
Partilhar Sondagem

A guerra sem fim no leste da República Democrática do Congo



A partir do leste do Congo, a FDLR, responsável pelo genocídio no país vizinho, continua a tentar atacar o Ruanda e a atormentar a população local congolesa. Para se defenderem, as aldeias congolesas formam milícias.

Ler Mais →

Mais cinco dólares anuais por pessoa podiam salvar 187 milhões



Este pequeno investimento, até 2035, seria suficiente para os Estados mais pobres reduzirem a mortalidade. Uma maior aposta também na educação seria a alavanca para o crescimento económico, segundo a OMS.

Ler Mais →

CPLP lança campanha de combate à fome



Cerca de 28 milhões de pessoas sofrem de desnutrição no espaço lusófono. Para dar resposta ao problema, a CPLP lançou uma iniciativa internacional e pretende angariar até ao final de ano seis milhões de euros.

Ler Mais →

© 2014 Maka Angola Todos os direitos reservados.
É expressamente proibida a reprodução de parte ou da totalidade dos conteúdos do Maka Angola, mediante qualquer forma ou meio, sem prévia e formal autorização.
Caso tenha interesse em reproduzir conteúdos do Maka Angola, envie uma mensagem a [email protected] a solicitar a devida autorização.