Ministro José Ribeiro, o Novo Trunfo de Dos Santos
Por Maka Angola - 29 de Fevereiro, 2012

Por Carlos Duarte:

José Eduardo dos Santos, o Presidente do MPLA e da República de Angola, está decidido a manter o poder a todo o custo, apesar de estar no cargo há 32 anos sem nunca ter sido eleito pelo povo.

O controlo absoluto da comunicação social é uma das vias em que Dos Santos aposta para a manutenção do status quo de mais antigo Presidente do mundo, ao lado do seu homólogo e amigo da Guiné Equatorial, Teodor Obiang Nguema. Na visão do Chefe de Estado angolano, a comunicação social constitui um recurso importante para a consecução dos seus desígnios de manutenção no poder por tempo ilimitado. A 10 de Fevereiro passado, no discurso de abertura da IV sessão do Comité Central do MPLA, Dos Santos criticou abertamente os órgãos de comunicação social do Estado por aquilo que considera ser a fraca cobertura às realizações do governo.

O presidente do MPLA julga que, por via da propaganda exaltando as supostas realizações do governo e a sua “clarividente direcção” dos destinos do país, terá a vida facilitada nas eleições marcadas para o último trimestre deste ano.

Em face disso, José Eduardo dos Santos tem-se aconselhado com alguns dos seus principais assessores sobre a nova remodelação ministerial que pretende realizar, com o objectivo de impulsionar a máquina eleitoralista do MPLA. Dos Santos aposta em demitir, em breve, a actual ministra da Comunicação Social, Carolina Cerqueira. O actual presidente do Conselho de Administração das Edições Novembro, José Ribeiro, é a escolha preferida do Presidente Dos Santos e seu círculo restrito, para assumir as funções de ministro. José Ribeiro é também o actual director-geral do Jornal de Angola, o único diário do país, cujo proprietário é a empresa estatal Edições Novembro.

Com passagens pela ANGOP, Jornal de Angola e pelas embaixadas de Angola em Portugal e na Suíça, José Ribeiro é conhecido pelo seu fanatismo na defesa cerrada da figura de José Eduardo dos Santos. O futuro ministro escreveu, recentemente, em editorial no Jornal de Angola que, de facto, José Eduardo dos Santos apenas começou a governar o país, de facto, há dois anos: após a aprovação da Constituição em 2010. Para José Ribeiro, os 30 anos anteriores da presidência de Dos Santos devem ser ignorados pelo povo.

Por sua vez, Dos Santos e o seu palácio acreditam que, com essa remodelação ministerial, José Ribeiro terá tempo suficiente para coordenar e aprimorar toda a máquina de propaganda e transformar todos os actos do regime em verdadeiros sucessos de governação, escamoteando o facto de que em 10 anos de paz efectiva o regime foi incapaz de regularizar problemas básicos como o abastecimento de água e energia eléctrica às populações dos centros urbanos.

José Ribeiro é o mais fiel intérprete da remanescente ortodoxia marxista do MPLA. A Presidência reconhece a José Ribeiro o mérito de ter transformado o Jornal de Angola em santuário de adulação à figura do “Guia Imortal Adjunto”, o actual Presidente Dos Santos. O diário de José Ribeiro chega mesmo a enfatizar o aldeamento urbano do Kilamba, de habitações sociais construídas pelos chineses, como uma obra de grandeza comparável às cidades de Shangai e Nova Iorque.

As provas incondicionais de fidelidade dedicada a José Eduardo dos Santos renderão a José Ribeiro a glória que tanto almejou e o dinheiro necessário para manter a sua família a viver principescamente em Portugal, sem os constrangimentos por que passam a maioria dos angolanos, para os quais se prepara então o grande espectáculo da propaganda do regime.

Ver Próxima Maka Ver Maka Anterior

One Response to “Ministro José Ribeiro, o Novo Trunfo de Dos Santos”

  1. José says:

    O tempo dos ditadores dinossauros e corruptos está a chegar ao fim!



Sondagem

O governo não reconhece juridicamente a Rádio Ecclesia, não permite a sua expansão, mas apoia-a financeiramente. Há censura na emissora católica. O caso revela:

View Results

Loading ... Loading ...
Partilhar Sondagem

A guerra sem fim no leste da República Democrática do Congo



A partir do leste do Congo, a FDLR, responsável pelo genocídio no país vizinho, continua a tentar atacar o Ruanda e a atormentar a população local congolesa. Para se defenderem, as aldeias congolesas formam milícias.

Ler Mais →

Mais cinco dólares anuais por pessoa podiam salvar 187 milhões



Este pequeno investimento, até 2035, seria suficiente para os Estados mais pobres reduzirem a mortalidade. Uma maior aposta também na educação seria a alavanca para o crescimento económico, segundo a OMS.

Ler Mais →

CPLP lança campanha de combate à fome



Cerca de 28 milhões de pessoas sofrem de desnutrição no espaço lusófono. Para dar resposta ao problema, a CPLP lançou uma iniciativa internacional e pretende angariar até ao final de ano seis milhões de euros.

Ler Mais →

© 2014 Maka Angola Todos os direitos reservados.
É expressamente proibida a reprodução de parte ou da totalidade dos conteúdos do Maka Angola, mediante qualquer forma ou meio, sem prévia e formal autorização.
Caso tenha interesse em reproduzir conteúdos do Maka Angola, envie uma mensagem a [email protected] a solicitar a devida autorização.