MPLA Convoca Imprensa Estatal
Por Maka Angola - 19 de Fevereiro, 2012

Por Carlos Duarte:

O MPLA convocou, a 17 de Fevereiro de 2012, os presidentes dos Conselhos de Administração (PCA’s) dos órgãos de comunicação social do Estado (Jornal de Angola, TPA, RNA e Angop) para uma reunião que teve lugar na sua sede em Luanda, o “Kremlin”, segundo apurou o Maka Angola.

Sem saber ao que iam, durante a reunião, os responsáveis dos órgãos de informação públicos receberam orientações expressas de como devem abordar matérias relacionadas com as realizações do executivo e com as eleições do presente ano.

O vice-ministro da comunicação social, Manuel Miguel de Carvalho “Wadijimbi”, a quem são imputadas responsabilidades pela falta de maior ânimo propagandístico entre os jornalistas estatais, também esteve no encontro. O director nacional da Comunicação Social, do ministério de tutela, José Luís de Matos foi outro dos participantes.

Para o regime, os órgãos de informação do Estado não devem manifestar quaisquer receios em adoptar um modelo de cobertura surreal, semelhante apenas ao da imprensa norte-coreana, no que toca ao culto de personalidade do Presidente.

A reunião surge na sequência de uma abordagem dos mais directos colaboradores do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, e do discurso deste na abertura da IV sessão ordinária do Comité Central do MPLA, realizada a 10 de Fevereiro.

Segundo um dos participantes, os instrutores do MPLA determinaram que a mídia pública deve reforçar a cobertura de actos de entretenimento, para a diversão das massas, assim como de actividades desportivas e culturais. O espaço político deve ser reservado apenas para mostrar as obras do governo, bem como para ofuscar e manipular as iniciativas da oposição.

Ver Próxima Maka Ver Maka Anterior

4 Responses to “MPLA Convoca Imprensa Estatal”

  1. Jo says:

    O "I Love Kuduro" tem essa função. A obcessão MPLIANA pela propaganda cega estes nobres incapazes para a dura realidade. Os Angolanos, sobretudo jovens, têm consciência que a TPA é um antro de falsidades e que a coisa mais fictícia que passa na TPA não são as novelas mexicanas, mas sim os serviços noticiosos. As pessoas sabem que o Kilamba é uma palahaçada para inglês ver, as pessoas sabem no que deu o Nosso Super e todos sabem quem rouba em Angola.

  2. grafanil says:

    meu deus

  3. 123mutk says:

    Eu creio num futuro melhor para angola. num futuro em que governantes com essa mentalidade, obtusa, quadrada e inibidora ao desenvolvimento deixem de fazer parte do panorama social. esse mpla definitivamente nao é o mesmo q lutou para que o angolano sonhasse com um futuro melhor na epoca colonial. Eu gostaria inclusive de saber mesmo se esses dirigentes frequentaram alguma escola. Têm atitudes de quem nao frequentou uma escola. Tenho dito..

  4. Suzana Benga says:

    Este pode ser o último aperto à panela de pressão, antes que o MPLA possa explodir. O JES não vai ter mãos para segurar a explosão.



Sondagem

O governo não reconhece juridicamente a Rádio Ecclesia, não permite a sua expansão, mas apoia-a financeiramente. Há censura na emissora católica. O caso revela:

View Results

Loading ... Loading ...
Partilhar Sondagem

A guerra sem fim no leste da República Democrática do Congo



A partir do leste do Congo, a FDLR, responsável pelo genocídio no país vizinho, continua a tentar atacar o Ruanda e a atormentar a população local congolesa. Para se defenderem, as aldeias congolesas formam milícias.

Ler Mais →

Mais cinco dólares anuais por pessoa podiam salvar 187 milhões



Este pequeno investimento, até 2035, seria suficiente para os Estados mais pobres reduzirem a mortalidade. Uma maior aposta também na educação seria a alavanca para o crescimento económico, segundo a OMS.

Ler Mais →

CPLP lança campanha de combate à fome



Cerca de 28 milhões de pessoas sofrem de desnutrição no espaço lusófono. Para dar resposta ao problema, a CPLP lançou uma iniciativa internacional e pretende angariar até ao final de ano seis milhões de euros.

Ler Mais →

© 2014 Maka Angola Todos os direitos reservados.
É expressamente proibida a reprodução de parte ou da totalidade dos conteúdos do Maka Angola, mediante qualquer forma ou meio, sem prévia e formal autorização.
Caso tenha interesse em reproduzir conteúdos do Maka Angola, envie uma mensagem a info@makaangola.org a solicitar a devida autorização.